domingo, dezembro 26, 2004

VAGA ALTA



É preciso gostar muito do mar para se fazer vida nele e com ele.
Não é fácil...
Em minutos muda-se das pequenas oscilações que nos embalam para uma terrivel paisagem de vagas altas que não se sabe muito bem de onde vêm.
E se à noite a tempestade avança e nós alí mesmo naquela casca de noz por muito grande que seja a tentar manter-nos à tona de água, com as vagas lá mesmo no alto num patamar superior ao nosso?!
Quem nos acode?
É apenas e só uma questão de confiança na casca de noz e rezar...
Rezar para que a tormenta termine bem depressa.
Amanhã logo se verá !
É outro dia, outro mar, outros ventos ditarão a nossa sorte!
Esperemos que neptuno acorde bem disposto e não nos preste muita atenção.

1 comentário:

Roberto Iza Valdes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.